Programa Músico Empreendedor

sexta-feira, 3 de setembro de 2021

Spice Girls anunciam lançamento de edição limitada de vinil e cassete com músicas inéditas

 



Após 25 anos do lançamento de seu álbum de estreia 'Spice', o grupo ainda faz sucesso!


A banda pop britânica foi criada em 1995, porém só ficou conhecida um ano depois, após o lançamento de seu primeiro single ‘Wannabe’. Com 3 álbuns gravados (Spice, Spiceworld e Forever) o grupo vendeu mais de 50 milhões de discos, tornando-se a banda feminina recordista em volume de vendas. A partir daí, as Spice passaram por momentos de altos e baixos: em 1998 o conjunto se desfez, reuniu-se em 2000 e dissolveu-se de novo em 2002. Em 2007, se juntaram novamente para gravar um Greatest Hits, fizeram uma turnê mundial e em 2008 se separaram de vez.

No dia 1º de setembro, porém, a eterna girlband anunciou o lançamento de uma coleção de edição limitada, em vinil e cassete, para comemorar os 25 anos de seu álbum de estreia ‘Spice’. Em um clima nostálgico, a Decode, empresa de client acquisition e consulting do grupo BTG Pactual, foi atrás da repercussão do anúncio na web e descobriu que muitos internautas ainda se declaram fãs das Spice no Youtube:
28% dos internautas declararam que ainda amam as músicas
25% ficaram chocados com a idade do álbum
20% parabenizaram a banda pela trajetória
17% tiveram um momento nostálgico com lembranças do passado
5% relembraram seu famoso jargão: Girl Power!
3% esperam novas produções
2% outros

Apesar da separação, o grupo nunca saiu da mente (e do coração) dos usuários e suas plataformas digitais contam com milhares de fãs:
Youtube: 955 mil inscritos (média de 500 novos seguidores por dia)
Instagram: 707 mil seguidores (média de 2665 novos seguidores por dia)
Facebook: 435 mil seguidores
Twitter: 108 mil seguidores (média de 14 seguidores por dia)
Tik Tok: 61 mil seguidores
Spotify: + de 9 milhões de ouvintes mensais

Todos os vídeos postados sobre as Spice Girls no Youtube somam 1.326.287.392 views, o que equivale a 336 clicks por minuto. Além disso, no Spotify, suas top 5 músicas mais tocadas acumulam milhões de streamings:
‘Wannabe’: 626 milhões
‘Stop’: 105 milhões
‘2 Become 1’: 89 milhões
‘Say you be there’: 80 milhões
‘Spice Up Your Life’: 74 milhões

As buscas pela girlband caíram 98% e 92% no Youtube e no Google, respectivamente, entre os anos de 2008 e 2021. Porém, no Facebook, os internautas ainda manifestaram afeto pelo quinteto nos últimos dois anos: 64% dos usuários demonstraram amor, seguidos de 28% que regiram de maneira sarcástica, enquanto 5% ficaram surpresos, 2% demonstraram tristeza e 1% manifestou raiva.

Todas as 5 integrantes realmente são muito talentosas, mas sempre temos as nossas favoritas! No Youtube, os usuários já escolheram: a primeira colocada é a Scary Spice, com 27% das menções nos comentários, seguida da Sporty Spice, com 24% das menções. Posh Spice, Baby Spice e Ginger Spice completam a lista com 23%, 16% e 10% das menções, respectivamente.

Se você ainda tem alguma dúvida da influência do conjunto musical, aqui vão duas curiosidades para te surpreender: o vestido Union Jack, usado pela Geri Halliwell no BRIT Awards de 1997, foi vendido por 41.320 Libras em 1998 (hoje seria equivalente a R$295 mil) e na época saiu no Guinnes Book como peça de roupa de pop-star mais cara já vendida em leilão. Além do mais, sabe os sapatos de plataforma Buffalo? Pois é! Foram uma moda lançada pelas nossas rainhas do pop!

O lançamento da coleção limitada das Spice Girls está previsto para o dia 29 de outubro. Até lá, vamos ficar escutando as antigas (mas jamais esquecidas) ‘Wannabe’ e ‘Stop’, nos preparando para este grande momento!

A Decode, empresa de client acquisition e consulting analytics pertencente ao grupo BTG Pactual, foi criada em fevereiro de 2019 e atualmente com mais de 100 colaboradores. Voltada para o mercado B2B, sua maior frente é a de aquisição de clientes, trabalhando com empresas como Banco Pan, BTG+, BTG Digital, Embracon, OdontoCompany, entre outros, e também oferece tecnologia para apurar tendências de mercado e desenvolver produtos e serviços de excelência para melhor experiência das pessoas, além de estudos para compreender fenômenos sociais e o comportamento do consumidor.

domingo, 15 de agosto de 2021

Sepultura lança álbum SepulQuarta com participações internacionais em um desdobramento do projeto homônimo de lives semanais

Um vídeo da parceria com Matt Heafy, da banda estadunidense Trivium, na faixa "Slave New World", acompanha o lançamento


O lançamento de um novo álbum é a entrega da criatividade e dedicação dos músicos ao público – e foi exatamente neste momento que o Sepultura foi forçado a ficar longe dos palcos: a banda havia recém-lançado o disco Quadra quando a pandemia do novo coronavírus foi deflagrada, obrigando o grupo a zerar sua agenda, que já listava turnês pelos Estados Unidos e pela Europa. Frente a esse cenário, o quarteto estreitou a conexão com os fãs por meio do evento semanal SepulQuarta, em que os músicos recebiam amigos e conhecidos para bate-papos, contação de histórias e jam sessions. Agora, o projeto dá nome ao novo álbum do Sepultura, já disponível nas plataformas de streaming (ouça aqui) e em versões físicas, tanto em CD quanto em disco de vinil. Um registro audiovisual da session de “Slave New World”, com participação de Matt Heafy, vocalista e guitarrista da banda de heavy metal Trivium, acompanha a chegada da obra e está disponível no canal de YouTube do conjunto (assista aqui).

A coletividade guiou o processo de criação da banda: junto dos músicos convidados, que em sua maioria já haviam dividido palco com o Sepultura, os integrantes decidiram qual faixa seria gravada no decorrer das lives. “Nós quisemos chamar pessoas com as quais já tivéssemos conexões, com quem fizemos turnê ou artistas que admiramos”, conta Derrick Green, vocalista do grupo ao lado de Andreas Kisser (guitarra), Eloy Casagrande (bateria) e Paulo Xisto (baixo). Para o vocalista, a escolha de Matt Heafy para “Slave New World “foi até meio óbvia” neste sentido, visto que a Trivium tem uma versão própria da faixa. “O disco foi se criando, não foi planejado. E criar dentro dessa dinâmica é uma coisa muito nova pra gente”, explica Andreas, principal responsável por organizar os conceitos a serem explorados pela banda. SepulQuarta fez a banda gravar “sem pensar demais, focando na performance e no momento”, comenta o guitarrista.

Das 28 músicas apresentadas na série de vídeos, 15 foram selecionadas para o novo álbum. A tracklist passa por faixas menos frequentes nos setlists dos shows do Sepultura, como “Apes Of God”, “Hatred Aside” e “Slaves of Pain”, mas também pelas composições mais frequentes, como "Ratamahatta", “Sepulnation” e “Kaiowas”. A criação do encontro semanal permitiu ainda que o quarteto pudesse jogar luz em diferentes assuntos importantes da atualidade, como a banda já fez em outras oportunidades – a exemplo do clássico disco Roots (1996), no qual a música indígena é a maior referência. Temas como a questão ambiental e a depressão foram abordados em papos com jornalistas e outros especialistas. Além disso, por meio de parcerias com ONGs, a cada semana o Sepultura ajudou na arrecadação de verba para causas distintas. “Foi um trabalho fantástico, a gente cresceu não só como músicos, mas como pessoas”, destaca Andreas.

Com o disco no mundo, o Sepultura se prepara para retornar aos palcos na retomada da agenda de shows interrompida pela pandemia. A primeira cidade a receber a apresentação que compila toda a energia acumulada pelo grupo neste tempo sem apresentações é Copenhague, capital da Dinamarca, no dia 4 de novembro.

Ouça “SepulQuarta”
Assista “Slave New World”

Ficha Técnica - álbum:
Territory (feat. David Ellefson)

Compositores: Andreas Kisser, Max Cavalera, Igor Cavalera, Paulo Xisto Pinto
Guitarra: Andreas Kisser
Bateria: Eloy Casagrande
Vocal: Derrick Green
Baixo: Paulo Xisto Pinto
Participação: David Ellefson no baixo
Masterização e mixagem: Conrado Ruther

Cut-Throat (feat. Scott Ian)
Compositores: Andreas Kisser, Max Cavalera, Igor Cavalera, Paulo Xisto Pinto
Guitarra: Andreas Kisser
Bateria: Eloy Casagrande
Vocal: Derrick Green
Baixo: Paulo Xisto Pinto
Participação: Scott Ian na guitarra
Masterização e mixagem: Conrado Ruther


Sepulnation (feat. Danko Jones)
Compositores: Andreas Kisser, Igor Cavalera, Derrick Green e Paulo Xisto Pinto.
Guitarra: Andreas Kisser
Bateria: Eloy Casagrande
Vocal: Derrick Green
Baixo: Paulo Xisto Pinto
Participação: Danko Jones nos vocais
Masterização e mixagem: Conrado Ruther


Inner Self (feat. Phil Rind)
Compositores: Andreas Kisser, Max Cavalera, Igor Cavalera e Paulo Xisto Pinto
Guitarra: Andreas Kisser
Bateria: Eloy Casagrande
Vocal: Derrick Green
Baixo: Paulo Xisto Pinto
Participação: Phil Rind no baixo
Masterização e mixagem: Conrado Ruther


Hatred Aside (feat. Angélica Burns, Mayara Puertas & Fernanda Lira)
Compositores: Andreas Kisser, Derrick Green, Paulo Xisto Pinto, Igor Cavalera, Jason Newsted
Guitarra: Andreas Kisser
Bateria: Eloy Casagrande
Vocal: Derrick Green
Baixo: Paulo Xisto Pinto
Participações: Angélica Burns, Mayara Puertas e Fernanda Lira nos vocais
Masterização e mixagem: Conrado Ruther


Mask (feat. Devin Townsend)
Compositores: Andreas Kisser, Jean Dolabella, Derrick Green, Paulo Xisto Pinto
Guitarra: Andreas Kisser
Bateria: Eloy Casagrande
Vocal: Derrick Green
Baixo: Paulo Xisto Pinto
Participação: Devin Townsend fez a mixagem e os vocais
Masterização: Conrado Ruther


Fear, Pain, Chaos, Suffering (feat. Emmily Barreto)
Compositores: Andreas Kisser, Eloy Casagrande, Derrick Green e Paulo Xisto Pinto
Guitarra: Andreas Kisser
Bateria: Eloy Casagrande
Vocal: Derrick Green
Baixo: Paulo Xisto Pinto
Participação: Emmily Barreto nos vocais
Masterização e mixagem: Conrado Ruther


Vandals Nest (feat. Alex Skolnick)
Compositores: Andreas Kisser, Eloy Casagrande, Derrick Green e Paulo Xisto Pinto
Guitarra: Andreas Kisser
Bateria: Eloy Casagrande
Vocal: Derrick Green
Baixo: Paulo Xisto Pinto
Participação: Alex Skolnick na guitarra
Masterização e mixagem: Conrado Ruther


Slave New World (feat. Matthew K. Heafy)
Compositores: Andreas Kisser, Max Cavalera, Igor Cavalera, Paulo Xisto pinto e Evan Seinfeld
Guitarra: Andreas Kisser
Bateria: Eloy Casagrande
Vocal: Derrick Green
Baixo: Paulo Xisto Pinto
Participação: Matt Heafy na guitarra e nos vocais
Masterização e mixagem: Conrado Ruther


Ratamahatta (feat. Joao Barone & Charles Gavin)
Compositores: Andreas Kisser, Max Cavalera, Igor Cavalera, Paulo Xisto Pinto e Carlinhos Brown
Guitarra: Andreas Kisser
Bateria: Eloy Casagrande
Vocal: Derrick Green
Baixo: Paulo Xisto Pinto
Participações: João Barone e Charles Gavin
Masterização e mixagem: Conrado Ruther


Apes Of God (feat. Rob Cavestany)
Compositores: Andreas Kisser, Eloy Casagrande, Derrick Green e Paulo Xisto Pinto
Guitarra: Andreas Kisser
Bateria: Eloy Casagrande
Vocal: Derrick Green
Baixo: Paulo Xisto Pinto
Participação: Rob Cavestany na guitarra
Masterização e mixagem: Conrado Ruther

Phantom Self (feat. Mark Holcomb)
Compositores: Andreas Kisser, Eloy Casagrande, Derrick Green e Paulo Xisto Pinto
Guitarra: Andreas Kisser
Bateria: Eloy Casagrande
Vocal: Derrick Green
Baixo: Paulo Xisto Pinto
Participação: Mark Holcomb na guitarra
Masterização e mixagem: Conrado Ruther


Slaves Of Pain (feat. Fred Leclercq & Marcello Pompeu)
Compositores: Andreas Kisser, Max Cavalera, Igor Cavalera e Paulo Xisto Pinto
Guitarra: Andreas Kisser
Bateria: Eloy Casagrande
Vocal: Derrick Green
Baixo: Paulo Xisto Pinto
Participações: Fred Leclerq na guitarra e Marcello Pompeu no vocal
Masterização e mixagem: Conrado Ruther


Kaiowas (feat. Rafael Bittencourt)
Compositores: Andreas Kisser, Max Cavalera, Igor Cavalera e Paulo Xisto Pinto
Guitarra: Andreas Kisser
Bateria: Eloy Casagrande
Vocal: Derrick Green
Baixo: Paulo Xisto Pinto
Participação: Rafael Bittencourt na guitarra
Masterização e mixagem: Conrado Ruther


Orgasmatron (feat. Phil Campbell)
Compositores: Peter Gill, Michael Burston, Ian Kilmister, Phil Campbell
Guitarra: Andreas Kisser
Bateria: Eloy Casagrande
Vocal: Derrick Green
Baixo: Paulo Xisto Pinto
Participação: Phil Campbell na guitarra
Masterização e mixagem: Conrado Ruther

Capa por Eduardo Recife.


sábado, 14 de agosto de 2021

Músico Brasileiro Israel Oliveira conquista Oscar mundial dos trompistas

Prêmio Punto 2021 da Internacional Horn Society

Israel Oliveira - Foto: Cristâmia Kramatschek


O paulista Israel Oliveira foi anunciado, na sexta-feira, 13 de agosto, como vencedor do Prêmio Punto da International Horn Society, ao lado do alemão Christoph Eß. O prêmio é uma distinção aos trompistas que contribuíram de modo relevante para a arte do instrumento. A indicação é feita anualmente pelos conselheiros do IHS e a escolha é pela maioria de votos. É a segunda vez na história da premiação, criada em 1985, que a honraria é destinada a um trompista da América Latina. Em 2017, o brasileiro Marcus Bonna, de Belém do Pará, foi agraciado com a premiação.

Israel Oliveira é natural de São Paulo. É o trompista solo da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre e professor da classe de trompa Escola de Música da OSPA. Atua em formações de música de câmara, bandas sinfônicas, orquestras e festivais de música no Brasil e na América Latina. Em 2018, coordenou o 5º Encontro Brasileiro e 2º Encontro Latino-Americano de Trompistas e representa a Associação Brasileira de Trompistas na região Sul do Brasil.

Em 2020, Oliveira ressignificou a pandemia e criou o grupo Coronahorns para incentivar seus alunos e os músicos isolados. O coletivo ganhou valor incontestável dando vida a um movimento dedicado aos interesses artísticos dos latino-americanos que vivem no continente e no mundo. Foram milhares de participantes, visualizações e aulas on-line compartilhadas por professores e profissionais da cultura. Em 21 de setembro de 2020, o grupo deu lugar ao Latinoamericahorns, o primeiro coletivo pela trompa na América Latina. Os trompistas latino-americanos se uniram para compartilhar ideias, conhecimentos e, principalmente, amizade. Suas apresentações e encontros ocorrem de forma virtual. Mais informações e a agenda do coletivo podem ser conferidas no site https://latinoamericahorns.com.

Israel Oliveira - Foto: Cristâmia Kramatschek

O prêmio do músico brasileiro foi dividido com o alemão Christoph Eß, natural de Tübingen, trompa solo da Orquestra de Bamberg, premiado internacionalmente e um dos principais solistas de sua geração.

O Prêmio Punto

Os indivíduos selecionados para o Prêmio Punto devem ter feito uma contribuição importante para a arte de tocar trompa. Essa contribuição pode ser em várias áreas, como performance, ensino, pesquisa ou serviços ao IHS. O anfitrião internacional da premiação ou qualquer membro do Conselho Consultivo pode nomear indivíduos para esta homenagem e a seleção será por maioria de votos do Conselho. Os vencedores do Prêmio Punto recebem uma carta de agradecimento e um certificado.




Giovanni Punto, que dá título ao prêmio, foi um trompista virtuoso, que viajou a maior parte da Europa atuando como solista, músico da corte, compositor e maestro. Nasceu na Boêmia em 1746 com o nome de Jan Václav Stich mas, depois de um período no Sacro Império Romano, italianizou seu nome. Aclamado por Mozart, Beethoven e todos que viveram a sua época, inovou técnicas e compartilhou sua arte em toda a Europa. Faleceu em Praga em 1803. Em seu túmulo está o seguinte registro: "Punto recebeu todos os aplausos. Assim como a Musa da Boêmia o aplaudiu em vida, ela também lamentou sua morte".

quinta-feira, 12 de agosto de 2021

Pepê entra em nova fase da carreira musical experimentando o trap e como ator na segunda temporada da "Conexão Teen"

 


Faixa "Play No Game" e videoclipe serão lançados simultaneamente em seu canal no YouTube, no dia 12 de agosto. Na websérie, está gravando sua participação que também está conectada com o mundo da música, já que, ao lado de Taby, apresenta canções originais da produção.

Conhecido por conquistar milhões de fãs com suas dancinhas no Tiktok, o influenciador digital e cantor Pepê está em dando início a uma transição em sua carreira, para uma fase mais madura. Em seu novo trabalho musical se aventura pelo estilo trap com a faixa “Play No Game” e também encara uma experiência como ator fazendo uma participação na segunda temporada da websérie “Conexão Teen”.

“Apostar no trap não significa que abandonei o funk, estou apenas trazendo um pouco de versatilidade à minha carreira na música atendendo a pedidos de fãs que curtem o estilo que ganha cada vez mais espaço no Brasil. Apesar de mudar um pouco, tenho certeza que conseguimos colocar o meu estilo na música e quem me acompanha vai reconhecer o Pepê de sempre entre os versos”, conta.

A trap music é um subgênero do rap que surgiu nos Estados Unidos há mais de 20 anos e, no trabalho de Pepê acrescenta batidas mais pesada e letra instigante em sua quarta canção que, assim como as anteriores, será lançada simultaneamente com o videoclipe, no dia 12 de agosto. Suas quatro primeiras músicas lançadas, juntas, somam mais de 11 milhões de visualizações no YouTube.

Experiência como ator

Ao mesmo tempo em que prepara o lançamento de “Play No Game”, Pepê grava as cenas de sua participação especial na segunta temporada da websérie “Conexão Teen”, ainda sem data prevista de estreia.

Parte dessa experiência atuando também terá uma conexão com o mundo musical, já que ao lado a influenciadora e cantora Taby, terá cenas cantando músicas originais da websérie.

Sobre Pepê

Pepê é um adolescente estiloso, descolado, cria conteúdos sempre divertidos, é considerado o rei dos passinhos de dança com uma presença bastante dinâmica em suas redes sociais. Foi isso que lhe trouxe milhões de fãs e um poderoso engajamento entre os jovens. É um dos grandes representantes entre os digital influencers de sua geração.

Em 2020, mais uma vez fez parte do squad de apresentadores apresentador do Festival Teen no palco. Atualmente, conta com 2,2 milhões de seguidores no Instagram, 1,9 milhão no TikTok, 177 mil no YouTube e seus três primeiros vídeos, “Sapeca”, “Passinho do Brega”, "Proposta" já alcançaram mais de 11 milhões de visualizações.

domingo, 8 de agosto de 2021

Capital Inicial disponibiliza making of de "Pensando em Você", parceria com Mariana Volker




O Capital Inicial disponibiliza hoje o making of de “Pensando em Você”, canção de Paulinho Moska, com a participação de Mariana Volker, lançada pela banda no mês passado.

Assista ao making of aqui



O video mostra os bastidores do clipe e conta com depoimentos de Di Ferrero, Day, Dudu Marote, Capital Inicial & Mariana Volker.

Desde seu lançamento, “Pensando em Você” já alcançou o primeiro lugar nas rádios (crowley) nos segmentos Pop e Pop Rock.

“Estamos lançando o making of do nosso clipe algumas poucas semanas depois do clipe a da música. Termos conseguido produzi-lo no meio da pandemia, respeitando os protocolos sanitários, é por si só um feito e tanto. Tivemos o privilégio de trabalhar com a Mariana Volker e o Cauã Csik pela primeira vez. O Cauã é uma força criativa irresistível. Que parte desse processo possa ser visto por todos”, conta Dinho.

“Pensando em Você” foi lançada pelo selo do Capital Inicial e pela internacional The Orchard. A canção também marca o primeiro lançamento da banda, como artista exclusivo e em parceria com a Bonus Track Entretenimento.

“Me sinto realizado com a recepção da música. Acho a música do Paulinho de uma beleza singular. Estávamos sem lançar nada há algum tempo, e quebrar nosso silêncio pra sermos recebidos com tamanha ressonância é a melhor coisa que nos aconteceu desde pandemia começou. Sinto que estamos nos reconectando com o mundo”, completa o vocalista do grupo.

O clipe da faixa mostra a história da banda, representando o poder e a importância do show ao vivo, e como o Capital Inicial está com saudades e anseia por reencontrar o público. O clipe é sobre memória e saudade, mas também é sobre desejo e futuro. A direção é de Cauã Csik e a produção da MangoLab.

“Pensando em Você” foi o primeiro de uma série de singles que serão lançados até chegar ao álbum completo, que antecederá uma turnê comemorativa no próximo ano.
y

domingo, 14 de fevereiro de 2021

Sente o som: a canção de Ana Lélia revela como a arte pode quebrar barreiras



Dançarina cadeirante participa de clipe musical de Ana Lélia e revela poder da inclusão na arte

"Todo mundo cabe na arte", afirma cantora Ana Lélia sobre novo clipe de trabalho com dançarina cadeirante

Sente o Som, de Ana Lélia, mistura arte, som e inclusão e resultado é um clipe emocionante

Cantora Ana Lélia emociona ao lançar clipe com cadeirante e mostrar importância da inclusão

Sente o Som, das cantoras Ana Lélia e Rosana Brown, acaba de ser lançado em vídeo, e traduz sentimentos de força e resiliência através da dança

A sensação vibrante da música, bem como a potência da letra, parece estar mais aguçada no mais novo trabalho das cantoras Ana Lélia e Rosana Brown. Sente o Som, já disponível em áudio e vídeo, é um compilado da história de uma vida, a força de uma vontade e da certeza que nada é impossível.

“A música fala sobre a Rosana, uma mulher inspiradora, forte, e, ao mesmo tempo, desconcertante pela sua beleza e sua imensa musicalidade”, adianta a cantora mineira Ana Lélia, que atualmente vive em Brasília (DF), onde atua em diversas frentes do setor cultural e é empresária do Girassol Studios, ao lado do produtor Jonathas Pingo. “Para transmitir essa ideia que a letra traz, o clipe celebra a diversidade em todas as suas formas. Por exemplo, participa da dança a Natália Ladislau, que é cadeirante. Ela mostra pra todos nós de forma tão linda e emocionante que não há limites para a arte. Ela é de todos e para todos”, completa.

O clipe de Sente o Som foi uma produção da Kpella Produtora, e contou com os dançarinos do Grupo Tribo e Tribo Cadeirantes. A bailarina Natalia Ladislau Batista, uma das peças centrais da obra, conta como foi participar do projeto.

“Para mim, a letra e o clipe significam inclusão de pessoas com diferentes corpos, etnias, credos e condição social. É sobre a felicidade de estar incluída em uma sociedade mais justa e de saber que o mundo da arte proporciona essa visão de igualdade entre todas as pessoas. Para mim é mágico e muito especial”, conta.


Carreira

Ana Lélia coleciona dezenas de interpretações e canções próprias. A cada semana, ela publica um cover diferente em seu Instagram @analeliaoficial. Duas de suas canções já foram usadas em telenovelas, sendo uma interpretação para Record e uma autoral para TV Globo. Ela está disponível para falar mais sobre o projeto.

Fotos: reprodução Youtube.

sábado, 13 de fevereiro de 2021

Abertos editais do projeto Sesc Sonoro para seleção de apresentações musicais no Sesc PR


Músicos, intérpretes e compositores de todo o Brasil já podem se inscrever nos processos de seleção para propostas de apresentações artísticas musicais do Sesc PR para 2021.

O projeto Sesc Sonoro - Circuito selecionará inscrições para shows musicais e debates em oito cidades do estado. A ideia é criar um espaço de apresentações para artistas, fomentar e difundir a música autoral brasileira, além de ser uma oportunidade para que músicos circulem pelo Paraná e os clientes do Sesc PR tenham acesso a diferentes produções culturais e a uma agenda constante de apresentações.

As inscrições estão abertas até o dia 31 de março e as apresentações ocorrerão nas cidades de Apucarana, Curitiba, Ponta Grossa, Foz do Iguaçu, Londrina, Medianeira, Pato Branco e São José dos Pinhais, no período de agosto a dezembro.

O edital completo está disponível no site https://www.sescpr.com.br/edital/edital-sesc-sonoro-2021-circuito-edital-selecao-de-propostas-de-apresentacoes-artisticas-atividade-musica/.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (41) 3304-2232 ou pelo e-mail evandro.rodrigues@sescpr.com.br.


Sesc Sonoro - Café no Paço


Outro projeto que também está com as inscrições abertas até o dia 31 de março é o Café no Paço. As apresentações ocorrerão na Unidade do Sesc Paço da Liberdade, instalada em um prédio histórico do Paraná, no centro de Curitiba.

O projeto oferece um espaço para apresentação de trabalhos autorais ou mesmo de pesquisa da música brasileira e, ao público, é uma chance de apreciar e conhecer novos repertórios.

Confira o edital e inscreva-se https://www.sescpr.com.br/edital/edital-sesc-sonoro-2021-cafe-do-paco-edital-selecao-de-propostas-de-apresentacoes-artisticas-atividade-musica/.

Os interessados podem obter mais informações pelo e-mail sac.pacodaliberdade@sescpr.com.br ou pelo telefone (41) 3234-4200.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2021

ViradaSPOnline apresenta Adylson Godoy, Marcos Valle, Marcelo Jeneci e diversidade cultural de Bauru

Adylson Godoy - Pianista e compositor, nasceu em Bauru em 1939
e é irmão de outros dois grandes pianistas: Amilton e Amilson Godoy. 
Marca presença no cenário musical com suas composições populares e
eruditas e fez história quando atuou fortemente na fundação do ECAD
 com empenho para garantir os direitos autorais de compositores
em todo o Brasil.
Shows de Marcelo Jeneci e Marcos Valle marcam a 5ª #ViradaSPOnline de 2021, transmitida pela plataforma #CulturaEmCasa

Evento deste final de semana vai apresentar ao público a diversidade cultural da cidade de Bauru por meio de atrações locais, além de artistas nacionais, que se apresentam ao vivo no Teatro Sérgio Cardoso

Neste sábado, 06 de fevereiro, a plataforma #CulturaEmCasa transmite a 5ª #ViradaSPOnline de 2021. O evento, que é uma iniciativa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, com gestão da Organização Social Amigos da Arte, será realizado em parceria com a cidade de Bauru. A #ViradaSPOnline deste final de semana vai apresentar ao público a diversidade cultural da cidade por meio de diversas atrações que poderão ser conferidas a partir das 12h até à 0h. Ao vivo do Teatro Sérgio Cardoso serão realizados os shows do músico Marcelo Jeneci, do maestro, pianista, compositor e cantor Adylson Godoy, do compositor, arranjador e instrumentista Marcos Valle, além do espetáculo Parlapatões, com texto e direção de Hugo Possolo. O evento consolidou-se no calendário cultural do estado de São Paulo, reunindo grandes nomes de diferentes linguagens artísticas e divulgando a cultura local das cidades paulistas para todo Brasil.

Marcelo Jeneci

A apresentação do músico Marcelo Jeneci, considerado atualmente pelo público e pela crítica um dos maiores artistas da música brasileira, acontecerá às 16h30, e, nela, o artista volta às origens em seu terceiro álbum “Guaia”, ao homenagear o bairro em que cresceu, Guaianazes. O novo álbum conta com composições realizadas em parceria com Arnaldo Antunes, Chico César, José Miguel Wisnik, entre outros, além de ter na mixagem a assinatura de Mário Caldato, diretamente de Los Angeles.

Adylson Godoy

 
O show do artista Adylson Godoy, nascido na cidade de Bauru, será exibido às 14h. Além do set list com algumas canções como "Não Adianta", "Tristeza Que Se Foi" e "No Sentido do Sol", o público acompanhará uma narração de histórias e momentos chaves da vida do artista, como o início da sua vida educacional e musical a partir dos 10 anos de idade, o ambiente musical existente, tais como os principais clubes sociais e orquestras de Bauru, memórias de sua infância e convivência com craques do futebol, como Pelé e Toninho Guerreiro, principais conservatórios musicais em Bauru, mudança para a cidade de São Paulo e o desenvolvimento da carreira em 1962. 

Marcos Valle

O artista Marcos Valle, autor de mais de trezentas músicas gravadas por nomes como Sarah Vaughan, Chicago, Oscar Peterson, Diana Krall, Elis Regina, Edu Lobo, Roberto Carlos, entre outros, apresenta seu novo álbum intitulado “Cinzento”, às 21h30. Com texto e direção de Hugo Possolo o espetáculo Parlapatões traz o parlapatão Raul Barretto em um solo cômico recheado de jogos de improviso. A tônica da montagem de O Bricabraque é o envolvimento da personagem central com as crianças. A apresentação será às 12h30 e terá em sua narrativa com aventura, mistério, romance e mais.

A cidade de Bauru foi selecionada a partir de chamada pública realizada por intermédio do programa #JuntosPelaCultura. Localizada no centro do Estado de São Paulo, Bauru traz em sua essência múltiplas faces que a caracterizam como um polo cultural e esportivo. Para representar toda a riqueza cultural da cidade, a #ViradaSPOnline contempla em sua programação o teatro, expressão artística pulsante na cidade, o polo esportivo, no qual os times locais profissionais de futebol e basquete são uma referência nacional, a cultura cosmopolita da cidade, que recebe pessoas e atrações do mundo inteiro com os festivais, os pontos turísticos, o Teatro Municipal, o Circuito SP, dentre outros.

As atrações da #ViradaSPOnline que representarão a cultura regional e artística da cidade serão o espetáculo de bonecos da premiada artista local Mariza Basso, com a peça Pachamama, o espetáculo Clarões, da cantora Manu Saggioro, a performance teatral A Outra Madame Satã e uma pintura de graffiti em placa de MDF com técnicas de spray e látex, da grafiteira de Bauru, Mari Monteiro. Além destas atrações, o público assiste à uma entrevista com o Diretor Paulo Neves e uma ligação entre Bauru e a Capital de São Paulo com os famosos sanduíches do Bauru do Ponto Chic e o Bauru do Esquinão, representando um elo entre as duas cidades.

Já para ilustrar o Polo Esportivo, a programação do evento trará entrevistas com dois dois ídolos locais: o norte americano naturalizado brasileiro Larry James Taylor e Guilherme Deodato, dois nomes do basquete nacional que atuam na Associação Bauru e também na seleção brasileira. Ainda neste contexto, serão apresentadas as atrações locais JazzCob do Bandolim e João Biano e a apresentação do músico Gary Brown, diretamente do 544 Club, uma das mais prestigiadas casas noturnas da Bourbon Street, New Orleans. O set list do artista é centrado nos vários ritmos da música negra: jazz, blues, funk, soul e rhytm & blues - passando pelo reggae e o gospel.

Por fim, para apresentar cultura cosmopolita da cidade que recebe pessoas e atrações do mundo inteiro o evento trará a apresentação do artista Marcos Valle com participação de Patrícia Avi, às 21h30. Em seguida, a atração local Os Últimos Escolhidos do Futebol fazem um show inédito, gravado em um estúdio de Bauru, às 23h. Os cinco membros da banda apresentarão uma releitura do EP homônimo trazendo novas roupagens às composições. No repertório, estão canções como "Deixa", "Cordão" e "Hoje Não", além de comentários dos Últimos sobre a história das músicas. Para finalizar, às 23h40 terá o show de pagode com o grupo Negritude Junior, parte da programação já exibida no CircuitoSP.


Sobre a plataforma #CulturaEmCasa


A plataforma #CulturaEmCasa foi lançada no dia 20 de abril de 2020 pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. Seu objetivo é ampliar o acesso da população a conteúdos culturais de qualidade, 100% gratuito. Nos nove primeiros meses, registrou cerca de 2,9 milhões de visualizações e 2,2 mil conteúdos disponibilizados. A plataforma reúne também conteúdos inéditos das instituições da Secretaria, entre as quais a OSESP, a Jazz Sinfônica, a Pinacoteca, o Museu da Imagem e do Som, o Museu do Futebol, o Museu da Diversidade Sexual, a São Paulo Companhia de Dança e o Projeto Guri. O conteúdo também é gerado por instituições parceiras e por artistas e produtores culturais independentes, que são remunerados pelo licenciamento. Trata-se, portanto, de um instrumento de geração de renda e oportunidades para o setor cultural e criativo de São Paulo. Na plataforma também é possível acessar a programação especial, transmitida em novembro, mês da Consciência Negra. Entre as principais atrações estão o I Festival Cinema Negro em Ação, o lançamento do Museu Itamar Assumpção (MU.ITA), com show de Anelis Assumpção.

Realizado também pela plataforma, o Festival #CulturaEmCasa apresenta lives de artistas representativos da diversidade cultural de São Paulo, como Renato Teixeira, José Celso Martinez Corrêa, Supla, Sérgio Mamberti, Tom Zé, André Abujamra, Cássio Scapin, Erasmo Carlos, o pianista Marcelo Bratke, Paula Lima e Alaíde Costa, Digão (Raimundos), João Suplicy, Lucy Alves e Rodrigo Penna, Dom Salvador e Bavini.

Há também as lives do Intensivão #CulturaEmCasa. O Intensivão é uma série de aulas e palestras com temas diversos relacionados à arte e à criatividade. Já participaram nomes como Marcelo Tas, Débora Tabacof, Estéfi Machado, Ivam Cabral, Rita Von Hunty e Dona Jacira, Paulo Jackson (do Museu Catavento), Renata Lipia, William Coelho e Rogério Zaghi (Osesp), Moreira de Acopiara, Donny Correia, entre outros.

Ainda no formato live, a plataforma #CulturaEmCasa também lançou no dia 29 de junho de 2020, o programa #DiálogosNecessários, que reúne pensadores e profissionais de diversas áreas para reflexões plurais com abordagens diversificadas e antagônicas. Os encontros são moderados pelo ensaísta e professor de Literatura João Cezar de Castro Rocha e pelo jornalista Martim Vasques da Cunha. E de setembro a outubro, a plataforma exibiu o #SPGastronomia com lives de renomados Chefs, como André Boccato, Morena Leite e Mohamad Hindi.

ViradaSP Online - Bauru

12h: Pachamama

12h30: O BricaBraque - Parlapatões

13h30: Pinte como uma garota: Graffiti com Mari Monteiro

14h: Adylson Godoy

15h20: Clarões, com Manu Saggioro

16h: A outra Madame Satã

16h30: Marcelo Jeneci

18h: Gary Brown

20h: JazzCob do Bandolim

20h50: João Biano

21h30: Marcos Valle com participação de Patricia Alvi

23h: Os Últimos Escolhidos do Futebol

23h40: Negritude Júnior (Circuito SP Online)


Serviço:

Plataforma:
https://culturaemcasa.com.br/hotpage/viradaspbauru/