Assista nossos Programas

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Ecad prevê crescimento de 10% nos valores distribuídos de direitos autorais de Carnaval

Instituição trabalha desde janeiro na conscientização dos promotores de eventos e blocos de rua sobre a importância do pagamento do direito autoral aos artistas

Desde o início de janeiro, o Ecad – Escritório Central de Arrecadação e Distribuição – vem esclarecendo os usuários de música, tais como promotores de shows e de bailes de Carnaval e organizadores de blocos de rua, sobre a importância do pagamento dos direitos autorais pela utilização de músicas em seus eventos. A proposta é conscientizar estes usuários sobre a importância da retribuição autoral aos criadores das obras musicais que tanto alegram este período de folia, em especial, os autores dos gêneros musicais mais tocados como axé, marchinhas, sambas, frevos, entre outros. “O pagamento do direito autoral é importante porque beneficia milhares de titulares de música, em especial os compositores de marchinhas que, muitas vezes, têm suas músicas tocadas somente neste período do ano. Mesmo as músicas mais antigas, de autores já falecidos, têm o direito autoral assegurado e pago a seus familiares até 70 anos após a morte do último titular da obra”, explica Mario Sergio Campos, gerente executivo de Distribuição do Ecad.

Em 2013 foram distribuídos R$ 11,7 milhões para 17.484 titulares de música, entre eles, compositores, intérpretes e músicos acompanhantes, referentes às músicas executadas em bailes e shows de carnaval. Para este ano, o Ecad prevê um crescimento de 10% deste valor. Para isso, conta com o trabalho de visitas e reuniões prévias que vêm sendo feitas pelas unidades de todo Brasil e conta também com o apoio da área de Marketing, que enviou um e-mail marketing aos promotores de eventos, prefeituras, hotéis, pousadas, clubes, casas de shows, bares, boates, restaurantes e associações, com informações sobre como os organizadores de eventos carnavalescos devem proceder para ficar em dia com o pagamento do direito autoral, que somente pode ser efetuado através de boleto bancário. Além do e-mail marketing temático, o Ecad também disponibilizou um banner animado em seu site www.ecad.org.br e nos seus perfis nas redes sociais. “A conscientização dos usuários de música é fator fundamental para que os valores distribuídos tenham este incremento”, declara Márcio Fernandes, gerente executivo de Arrecadação.

O conceito desenvolvido para o material foi o de ensinar aos foliões, que já estão craques no samba no pé, os três passos que vão garantir a harmonia com os autores das músicas que fazem o sucesso do Carnaval: passo 1 - procurar o Ecad; passo 2 - realizar o pagamento; passo 3 - permitir a gravação do evento. Esta gravação é realizada por técnicos do Ecad para assegurar uma distribuição justa aos artistas dos valores arrecadados neste período. Por esta razão, mais de 300 aparelhos Ecad.Tec Som (equipamentos digitais instalados para a gravação das músicas executadas com autonomia de até 16 horas) serão utilizados em eventos de todo o Brasil, e mais de 170 profissionais do Ecad estarão de plantão, durante a folia, para a realização desse trabalho presencial nos eventos.

Vale lembrar que, no final de 2013, o Ecad recebeu a certificação do instituto IBOPE, que validou o processo amostral adotado no segmento de Carnaval, que contou com uma margem de erro mínima, de 0,1%. Isso significa que as gravações de aproximadamente 700 eventos que o Ecad fará durante o Carnaval de 2014 comporão uma amostra fidedigna à realidade do que é tocado no Carnaval brasileiro.

Os rankings do Carnaval 2013

A música “Cabeleira do Zezé”, de autoria de João Roberto Kelly, foi a primeira colocada no ranking das obras musicais mais executadas no país. Kelly também liderou o ranking dos titulares que mais receberam direitos autorais no período. “Eu fico feliz porque eu recebo o direito autoral da (música) Cabeleira do Zezé e de tantas outras músicas que eu tenho. Eu não sei o que seria de um compositor se ele não recebesse o direito autoral. E é importante também que as pessoas que usam a música do compositor paguem o direito autoral devido porque é um direito nosso”, declara o compositor João Roberto Kelly, que participa da campanha Vozes em defesa do direito autoral, disponível no site do Ecad e no seu canal You Tube.

TITULARES COM MAIOR RENDIMENTO NO CARNAVAL DE 2013

Neste ranking foram consideradas as execuções públicas musicais em clubes, casas de diversão, coretos, bailes carnavalescos e eventos de rua (exceto shows).

1 - João Roberto Kelly
2 - Lamartine Babo
3 - André Filho
4 - Jorge Ben Jor
5 - Braguinha
6 - Clube Vassourinhas
7 - Haroldo Lobo
8 - Carlinhos Brown
9 - Tim Maia
10 - Joubert de Carvalho

OBRAS MAIS EXECUTADAS NO CARNAVAL DE 2013


1 – Cabeleira do Zezé (João Roberto Kelly/Roberto Faissal)
2 – Cidade maravilhosa (Andre Filho)
3 – Maria sapatão (Carlos/João Roberto Kelly/Chacrinha/Leleco)
4 – Mamãe eu quero (Jararaca/Vicente Paiva)
5 – Vassourinhas (Clube Vassourinhas/Batista Ramos/Mathias da Rocha)
6 – Me dá um dinheiro aí (Homero Ferreira/Glauco Ferreira/Ivan Ferreira)
7 – Mulata ye ye ye (João Roberto Kelly)
8 – Paguei um ita no Norte (Arizão/Guaracy/Dema Chagas/Bala/Celso Trindade)
9 – Cachaça (Heber Lobato/Mirabeau/Lucio de Castro/Marinosio Filho)
10 – Marcha do remador (Castelo/Antonio Almeida)