Assista nossos Programas

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Selo Sesc lança CDs ao vivo dos gigantes do jazz Anthony Braxton e Roscoe Mitchell

Roscoe Mitchell
Tony Braxton
Gravações aconteceram durante as duas últimas edições do Jazz na Fábrica, que reúne o melhor do gênero

Apreciadores de jazz já podem se preparar. O Selo Sesc, divisão do Sesc São Paulo, prepara para outubro o lançamento de CDs ao vivo de dois gigantes do gênero: Anthony Braxton e Roscoe Mitchell. Referências musicais desde os anos 1960 e reconhecidos internacionalmente, os americanos, ambos de Chicago, participaram do já tradicional Festival Jazz na Fábrica, que acontece no Sesc Pompeia desde 2011, e agora terão essas apresentações relembradas em discos.

Os dois CDs são “Ao Vivo Jazz na Fábrica – Roscoe Mitchell/Sustain and Run”, gravado na terceira edição do festival, em 2013, e “Ao Vivo Jazz na Fábrica – Anthony Braxton”, gravado em 2014. No primeiro, Mitchell mostra a arte do improviso e sua habilidade com a família do saxofone (do sopranino ao saxofone baixo), a flauta doce, a flauta piccolo, o clarinete e a flauta transversal.

Já o CD de Braxton traz as músicas interpretadas pelo conjunto que o acompanhou, o Anthony Braxton Quartet, composto por Mary Halvorson (guitarra e efeitos), Ingrid Laubrock (sax tenor) e Taylor Ho Bynum (trompete, flugelhorn e trombone), em uma mistura de elementos eletrônicos interativos e formas radicais presentes na música de Braxton.

O “Ao Vivo Jazz na Fábrica – Anthony Braxton” e “Ao Vivo Jazz na Fábrica – Roscoe Mitchell/Sustain and Run” custarão R$ 20,00 cada e serão vendidos nas unidades e no link http://www.sescsp.org.br/livraria. Além destes dois discos, o Selo Sesc também prepara o CD “Ao Vivo Jazz na Fábrica – William Parker”, que se apresentou este ano no festival.


Anthony Braxton

Anthony Braxton contempla um público interessado em música contemporânea, jazz e improvisação. O instrumentista gosta de ter seu trabalho caracterizado como “creative music”. Utilizando das raízes afro-americanas à música de vanguarda europeia, é uma das figuras que consegue construir com maestria a ponte entre vertentes do jazz, sobretudo o free jazz, e a música de concerto.

Nos anos 1960, Braxton colaborou e gravou com o AMM, grupo europeu pioneiro na busca por música desvinculada de gêneros estabelecidos, que incluía Cornelius Cardew, Keith Rowe, Lou Gare e Eddie Prévost. Também teve parcerias com Christian Wolf e Steve Lacy. Nos Estados Unidos, no mesmo período, ainda integrou a Association for the Advancement of Creatives Musicians (AACM), coletivo que contava com Jack Dejohnette, Muhal Richard Abrams, Roscoe Mitchell e Lester Bowie. Além dos precursores do free jazz, foi influenciado por compositores eruditos como Karlheinz Stockhausen e John Cage.

Multi-instrumentista, com destaque para o saxofone, Braxton estudou simultaneamente Composição e Filosofia na Roosevelt University (Chicago, EUA). Ao explorar novas possibilidades sonoras, é cuidadoso ao tratar de parâmetros como densidade, timbre, presença ou ausência de pulso, além da interação entre os músicos.


Roscoe Mitchell

Roscoe Mitchell tem um papel importante na "ressurreição" dos instrumentos de sopro de registro extremo, assim como um lugar de liderança na música contemporânea, não só como improvisador e compositor, mas também como artista solo inovador por mais de quatro décadas.

O músico gravou mais de 85 álbuns e registrou mais de 250 composições originais. Suas criações vão da música clássica à contemporânea, do mais abrasivo free jazz à mais ornada música de câmara. Foi um dos fundadores do Art Ensemble of Chicago, da Association for the Advancement of Creative Musicians (AACM), do Creative Arts Collective (East Lansing/Michigan), do Trio Space… e por aí vai.

Selo Sesc 11 anos

Em atividade há 11 anos, buscando registrar o que de melhor é produzido na área cultural, o Selo Sesc, braço fonográfico do Sesc São Paulo, constrói um precioso acervo artístico pontuado por obras de variados estilos, da música ao teatro e cinema. Por exemplo, lançou neste ano o documentário “Eduardo Coutinho, 7 de Outubro”, dirigido por Carlos Nader, e o DVD triplo “Os Náufragos do Louca Esperança”, da diretora francesa Ariane Mnouchkine. Pepeu Gomes (com Alto da Silveira), Sebastião Biano (Sebastião Biano e seu Terno Esquenta Muié), e “Coisa Fina”, do Projeto Coisa Fina, estão entre as demais novidades de 2015.