Programa Músico Empreendedor

domingo, 16 de dezembro de 2018

Orquestra Sinfônica Municipal e Coro Lírico apresentam Concerto de Natal



Encerrando programação de 2018 do Theatro Municipal, a sala de espetáculos recebe o Concerto de Natal, no final de semana de 22 e 23 de dezembro, com a Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo e o Coro Lírico Municipal de São Paulo, sob regência, arranjos e adaptações do maestro Mário Zaccaro. O concerto será realizado às 20h, no sábado (22) e às 16h30, no domingo (23).

Serão apresentados os trechos Dança Russa, Dança das Flautas de Bambu e Valsa das Flores, da Suíte O Quebra Nozes, um dos maiores clássicos natalinos. A peça foi composta pelo russo Piotr Ilitch Tchaikovsky sob encomenda para o diretor do Teatro Imperial Russo, Ivan Vsevolozhsky, e estreou em 1892 na Rússia.

Noite Feliz, de Franz Gruber, uma das composições mais populares de Natal também integra o programa. A canção foi executada pela primeira vez na Missa do Galo de 24 de dezembro de 1818, pelo padre Joseph Mohr e Gruber, na igreja de São Nicolau, na Áustria.

No repertório estão também peças conhecidas Ave Maria, de Mário Zaccaro, e Noite Azul, de Klécius Caldas e Armando Cavalcanti, entre outras composições que marcam o período natalino.

Os ingressos para este concerto variam de R$ 12 a R$ 40 e estão à venda na bilheteria do Theatro Municipal de São Paulo ou pelo siteeventim.com.br.

Serviço:

Concerto de Natal com a Orquestra Sinfônica Municipal e o Coro Lírico
Datas: Sábado (22), às 20h
Domingo (23), às 16h30
Duração aproximada: 1 hora e 40 minutos
Indicação etária: Livre (sugerido para maiores de 7 anos)
Ingressos: R$ 40,00 / R$ 30,00 / R$ 12,00


Programa:

Camille Saint-Saëns: Oratório de Natal, Pp. 12 (Trechos)
Piotr I. Tchaikovsky: Dança Russa da Suíte “O Quebra Nozes” op. 71a
Canto tradicional de Natal: Adeste Fideles
Ennio Morricone e Linda Thompson: You’re still you
Canto tradicional francês: Angels we have heard on high
Klécius Caldas e Armando Cavalcante: Noite Azul
P. I.
Tchaikovsky: Dança das Flautas de Bambu da Suíte “O Quebra Nozes”
Adolphe Adam: O Holy Night
Canto tradicional inglês: The First Noel
Mário Zaccaro: Ave Maria
Canto tradicional inglês: Alegria de Natal
P. I. Tchaikovsky: Valsa das Flores da Suíte “O Quebra Nozes”
Franz Gruber: Noite feliz
Oscar Hammerstein e Richard Rodgers: Climb every mountain
Regência, arranjos e adaptações: maestro Mario Zaccaro

Theatro Municipal de São Paulo
Sala de espetáculos (1523 lugares)
Praça Ramos de Azevedo, s/nº - São Paulo, SP
Ingressos na bilheteria do Theatro Municipal de São Paulo ou pelo siteeventim.com.br
Horário da Bilheteria: De segunda a sexta-feira, das 10h às 19h, e sábados e domingos, das 10h às 17h.

Nos espetáculos à noite, a bilheteria permanece aberta até o início do evento; em dias de espetáculos pela manhã, o espaço abre ao público duas horas antes do início da apresentação. Apenas venda e retirada de ingressos para os eventos do Theatro Municipal de São Paulo.

Mais informações:

Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo
No começo do século XX, as companhias líricas internacionais que se apresentavam no Theatro municipal traziam da Europa seus instrumentistas e coros completos, pela falta de um grupo orquestral em São Paulo especializado em ópera. A partir da década de 1920, uma orquestra profissional foi criada e passou a realizar apresentações esporádicas, tornando-se regular em 1939, sob o nome de Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal. Uma década mais tarde, o conjunto passou a se chamar Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo e foi oficializado em lei de 28 de dezembro de 1949, que vigora ainda hoje. A história da Sinfônica Municipal se confunde com a da música orquestral em São Paulo, com participações memoráveis em eventos como a primeira Temporada Lírica Autônoma de São Paulo, com a soprano Bidú Sayão; a inauguração do Estádio do Pacaembu, em 1940; a reabertura do Theatro Municipal, em 1955, com a estreia da ópera “Pedro Malazarte”, regida pelo compositor Camargo Guarnieri; e a apresentação nos Jogos Pan-Americanos de 1963, em São Paulo. Estiveram à frente da orquestra os maestros Arturo de Angelis, Zacharias Autuori, Edoardo Guarnieri, Lion Kasniefski, Souza Lima, Eleazar de Carvalho, Armando Belardi e John Neschling.

Roberto Minczuk é o atual regente titular da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo – OSM.



Coro Lírico

Formado por cantores que se apresentam regularmente como solistas nos principais teatros do país, o Coro Lírico Municipal de São Paulo atua nas montagens de óperas das temporadas do Theatro Municipal, em concertos com a Orquestra Sinfônica Municipal, com o Balé da Cidade e em apresentações próprias. O Coro Lírico foi criado em 1939 e teve como primeiro diretor o maestro Fidélio Finzi, que preparou o grupo para a estreia em “Turandot”, em 13 de junho de 1939. Em 1947, Sisto Mechetti assumiu o posto de maestro titular e somente em 951 o coro foi oficializado, sendo dirigido posteriormente por Tullio Serafin, Olivero De Fabritis, Eleazar de Carvalho, Armando Belardi, Francisco Mignone, Heitor Villa-Lobos, Roberto Schnorrenberg, Marcello Mechetti, Fábio Mechetti e Bruno Greco Facio.

Atualmente regido por Mário Zaccaro, o Coro Lírico Municipal de São Paulo recebeu os prêmios de Melhor Conjunto Coral de 1996, pela APCA, e o prêmio Carlos Gomes 1997 na categoria Ópera.