Assista nossos Programas

quinta-feira, 18 de julho de 2013

MÚSICOS TRABALHADORES SE MANIFESTAM COM SINDIMUSSP NA CIDADE DE SÃO PAULO

 

Créditos:
Fotos e Reportagem: Ribas Martins / Redação: Claudia Souza


A tarde de 18 de Julho de 2013 foi marcada com uma grande comemoração de aproximadamente 300 músicos trabalhadores que compareceram ao Síndicato dos Músicos do Estado de São Paulo - SINDIMUSSP para protestarem e tomarem a Entidade das mãos do atual Presidente Wilson Sandoli.

O encontro aconteceu na entrada do edifício localizado na Avenida Ipiranga, 618 no mesmo prédio da Ordem dos Músicos do Brasil - CRESP.

Entre as principais reclamações dos músicos está o descaso com que o Sindicato trata a categoria. As questões importantes como critério para pagamento de cachês, recolhimentos de encargos, aposentadoria, apoio e incentivo às orquestras, ocupam o topo da lista de reivindicações.

Segundo declarações do Jornal "Acorda Músico" distribuído pelos manifestantes, o Sindicato dos Músicos recebeu recentemente R$2,6 milhões de taxas de shows internacionais e mesmo assim está devendo R$190 mil de condomínio, R$36 mil de plano de saúde e R$15 mil de títulos protestados.

Dr. Wilson Sandoli ocupou a Presidência da Ordem dos Músicos do Brasil e do Sindicato dos Músicos durante quatro décadas, tempo esse que permitiu a prática de diversos crimes como desvio de dinheiro, empregado na compra de carro importado, apartamento em Miami, Cobertura em Santos, Apartamento na região mais cara de São Paulo como a Avenida Paulista, entre outros. A soma desviada só na Ordem dos Músicos do Brasil - Conselho Regional do Estado de São Paulo, enquanto foi Presidente, ocupa a margem de R$1,5 milhão. Entre as despesas estava o funeral de sua esposa (no valor de R$80 mil reais).

Há três anos atrás Wilson Sandoli foi destituído da Presidência da Ordem dos Músicos do Brasil em São Paulo, por outro grupo de músicos e enquanto era investigado e processado vinha presidindo discretamente o SINDIMUSSP no prédio ao lado. Recentemente reformava o sétimo andar do prédio 618 para reinstalar o Sindicato dos Músicos, afim de aproveitar o fluxo dos profissionais que visitam a OMB/CRESP.

O "Tirano dos Músicos" como é chamado por muitos, mantém na diretoria pessoas de sua extrema confiança, desinteressadas e algumas vezes alheias a tudo o que se passa, prova disso é a quantidade escassa de pessoas para o atendimento aos afiliados. Entre os indicados como "cupinchas" nas suas falcatruas estão o seu contador Sérgio Luiz Boarin, Luiz Evandro Cillo Tadei e alguns membros de sua Diretoria.

Em uma Assembléia realizada há dois anos atrás na tentativa de desempossar o "Tirano", alguns membros foram destituídos sem o prévio conhecimento, pois a informação havia vazado e Sandoli se antecipou ao ato em silêncio neutralizando a iniciativa. Ao que parece, ele compra os seus aliados com proteção e favorecimentos.

Dessa vez os músicos se organizaram em silêncio e ocuparam a sede do sindicato comemorando fervorosamente a primeira vitória em prol da categoria, pela primeira vez, o sentimento de valorização bateu literalmente na PORTA DO MÚSICO.












































VÍDEOS: